AM 1440 - A cor que você ouve

Maluf deverá ser julgado por falsidade ideológica

O Supremo Tribunal Federal (STF) deverá julgar no dia 22 de maio mais uma ação penal envolvendo o deputado afastado Paulo Maluf (PP-SP). Desta vez, o ex-governador de São Paulo é acusado pelo crime de falsidade ideológica com fins eleitorais.

De acordo com a denúncia entregue pela Procuradoria-Geral da República em 2014, Maluf omitiu, na prestação de contas para a campanha eleitoral a deputado federal em 2010, o recebimento de R$ 168,5 mil de uma empresa da família dele.

A ação penal é relatada pelo ministro Luiz Fux, que integra a Primeira Turma do STF, junto com os ministros Alexandre de Moraes, Luís Roberto Barroso, Marco Aurélio Mello e Rosa Weber.

Segundo a defesa de Paulo Maluf, ele não participou de qualquer ato ilícito e que é humanamente impossível que ele se dedicasse a qualquer outra atividade que não fosse obter votos.

Em junho do ano passado a 1ª Turma, em outro processo, condenou Maluf por lavagem de dinheiro a sete anos e nove meses de prisão. O deputado foi preso por causa dessa condenação em dezembro, tendo inicialmente ficado detido no presídio da Papuda, em Brasília. Desde o dia 5 de abril, o deputado cumpre prisão domiciliar por decisão do STF.

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.