AM 1440 - A cor que você ouve

Prefeitura de S.Bárbara promove formação para cultivo de plantas medicinais

Novos saberes e novas espécies de plantas em hortos medicinais para atender alunos e toda a comunidade. Estes foram os frutos colhidos no “1º Curso de Cultivo e Uso de Plantas Medicinais e Aromáticas para Formação de Hortos Medicinais” promovido pela Prefeitura de Santa Bárbara d’Oeste.

Mais de 130 pessoas envolvidas com a prática em escolas e outras instituições participaram. O encontro foi realizado no Anfiteatro “Detinha Dagnoni”, no Paço Municipal, no Salão Nobre da Secretaria da Educação e no Viveiro Municipal nesta terça e quarta-feira (7 e 8). O objetivo foi oferecer suporte e informações técnicas e científicas para pessoas que já estão envolvidas com os plantios, disseminando bons hábitos, conhecimento e sustentabilidade.

“Estamos felizes pelo trabalho de todos e pela oportunidade de aprender mais. Já são mais de 20 escolas da rede municipal de ensino que encontraram um meio de plantar, cuidando desses espaços para construção de um futuro melhor. A Administração do prefeito Denis Andia trabalha para que as crianças adquiram hábitos saudáveis e tornem-se pesquisadores e propagadores de saberes. É um trabalho grandioso, com vários parceiros e muito conhecimento, criando novos horizontes que vão além dos muros da escola”, disse a secretária de Educação, Tânia Mara da Silva.

Na terça-feira (7), o tema “Cultivo de Plantas Medicinais e Aromáticas e Recomendações Agronômicas” foi abordado pela engenheira agrônoma Dra. Maria Claudia Silva Blanco, da Divisão de Extensão Rural do CATI (Coordenadoria de Assistência Técnica Integral), órgão da Secretaria de Agricultura e Abastecimento do Estado de São Paulo.

A parte prática foi realizada no Viveiro Municipal sobre as diversas formas de multiplicação de plantas como babosa, erva cidreira, guaco, moringa, açafrão, entre outros. Os integrantes da oficina levaram mudas para cultivarem nas hortas que atuam. As orientações foram dos engenheiros agrônomos Antonio Carlos Perencin, da Secretaria de Meio Ambiente, Ricardo Stipp Paterniani, do CATI, e Mônica Tortelli, do DAE (Departamento de Água e Esgoto).

Participaram do encontro gestores, educadores, cozinheiras, voluntários da comunidade, representantes das secretarias de Promoção Social e Saúde, do CRAS (Centro de Referência de Assistência Social) do Conjunto Roberto Romano, do CEU das Artes, Cozinha Medicinal, APASB (Associação Pró-Ambiente de Santa Bárbara d´Oeste) e CAPS (Centro de Atenção Psicossocial) de Nova Odessa.

O “1º Curso de Cultivo e uso de plantas medicinais e aromáticas para formação de hortos medicinais” foi realizado pela Secretaria de Educação, em parceria com a Secretaria de Meio Ambiente e DAE (Departamento de Água e Esgoto). A iniciativa contou com o apoio do CATI, Rede de Municípios Potencialmente Saudáveis/UNICAMP e Voluntários da Cozinha Medicinal de Santa Bárbara.

Referência

O projeto “Escola de Plantas Medicinais” de Santa Bárbara recebeu, em março de 2017, o “Prêmio Inovação” da Fundação Antenna, órgão internacional da Suíça, conquistando o primeiro lugar entre 18 países inscritos. Este projeto é realidade na Emefei “Prof.ª Maria Augusta Canto Camargo Bília”, no Parque Planalto com o Horto de Plantas Medicinais, Aromáticas e Condimentares “Drª Nair Sizuka Nobuyasu Guimarães”, tornando-se referência na região.

Durante o “I Encontro de Cidades Saudáveis” realizado em março deste ano na Unicamp, o Município participou com o tema “Hortas comunitárias e medicinais promovendo o bem-estar, a felicidade e o desenvolvimento local”, reunindo professores, gestores escolares, pesquisadores, estudantes e representantes de diversos municípios para debates e troca de experiências sobre planejamento urbano e rural no desenvolvimento de espaços saudáveis.

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.