AM 1440 - A cor que você ouve

Vigilância de Nova Odessa reforça ações contra o Aedes

A Vigilância em Saúde de Nova Odessa, através das equipes do Setor de Zoonoses, está intensificando o combate ao mosquito Aedes aegypti, transmissor da dengue, zika vírus, febre amarela e chicungunya. Entre segunda e quarta-feira, os servidores realizaram o “casa a casa intensificado” no Condomínio Imigrantes. Foram vistoriados 145 imóveis, sendo que em oito foram encontradas larvas que acabaram sendo coletadas. Os proprietários desses imóveis foram notificados.

Antes do Condomínio Imigrantes, as equipes já haviam realizado o mesmo trabalho nos seguintes bairros: São Francisco, Terra Nova, Santa Luzia 1 e 2, Nossa senhora de Fátima, Triunfo, Mathilde Berzin, Jardim Planalto, Parque Fabrício, Jardim Eneides, Industrial Harmonia, Industrial Recanto, Jardim Marajoara, Novos Horizontes, Residencial Klavin, Altos do Klavin, Jardim Capuava, Alvorada e Santa Rita 1. Nesse trabalho, os agentes percorrem o bairro e visitam os imóveis em busca de criadouros – que são retirados – e também fazem a coleta de larvas.

“Infelizmente nós estamos encontrando muitas larvas em bromélias, piscinas e vasos de planta. Isso nos deixa bastante preocupadas e a gente pede mais uma vez a colaboração de todos os moradores, para que vistoriem o quintal. Outro problema tem sido a recusa, que ainda existe. Mas a gente lembra que os moradores que não permitem a entrada dos agentes devidamente identificados são multados, por força de lei, em 10 Ufesp’s, o equivalente a R$ 256,30”, explicou Paula Faciulli, responsável pelo Setor de Zoonoses da Prefeitura de Nova Odessa.

ARRASTÃO. No sábado, as equipes – com ajuda dos agentes comunitários de saúde – realizaram um arrastão no Jardim Monte das Oliveiras. Na ocasião, foram visitados 370 imóveis, 57 foram encontrados fechados e houve duas recusas. Em 42 casas foram encontradas larvas do mosquito. Neste ano, as equipes também realizaram arrastão no Jardim São Jorge. Ao todo, foram retirados 18 metros cúbicos de criadouros. Nova Odessa tem, atualmente, quatro casos de dengue confirmados.

“Não estamos preocupados apenas com a retirada de criadouros. Estamos fazendo um verdadeiro ‘pente fino’, visitando as casas, retirando os objetos e orientando a população. E convidamos a população a cooperar, mantendo seus quintais livres de criadouros”, disse o secretário de Saúde, Vanderlei Cocato.

você pode gostar também

Os comentários estão fechados, mas trackbacks E pingbacks estão abertos.